quinta-feira, 12 de agosto de 2010

we are...

"As mulheres possuem uma maldade própria e secreta, que se manifesta de forma subtil em pequenos gestos e comentários sarcásticos para quem está de fora, e que na intimidade atinge níveis de terrorismo emocional de tal forma elevados que podia facilmente tornar-se objecto de estudo por parte da Amnistia Internacional. É a nossa vingança; os homens lutam para fora, nós lutamos para dentro. Vocês erguem espadas e espingardas, nós levantamos a confusão e criamos a discórdia. Vocês afiam as lâminas, nós afiamos a língua. Vocês querem vencer o inimigo fora de portas, nós inventamos o inimigo do lado de dentro das paredes. Se, por qualquer motivo caem no labirinto do desencanto, somos capazes de tecer a mais pérfida das teias até vos roubarmos todas as armas, todas as defesas e vos deixarmos sufocados e paralisados, vítimas e uma armadilha fatal. Não somos melhores nem piores, apenas lutamos de forma diferente e em nome de outras causas, porque, embora feitos da mesma matéria, não sentimos o mundo da mesma maneira."

Tu, que me tornaste tranquila e realizada, crescida e feliz, dependente de mim própria fazes-me ver que “como em tantos outros pequenos nadas, que todos somados se revelam maiores do que o todo, sou tragicamente igual a ti”.

2 comentários:

Destino disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Destino disse...

mulheres -.- (a)