quinta-feira, 18 de setembro de 2008

por dizer (11h01 a.m)

E se eu dissesse que não há simplesmente palavras possíveis que consigam descrever todo este grandioso "Mundo" ? É verdade, é uma mistura do tudo e do nada. Não irei falar das famosas futilidades, esse assunto já entrou tantas vezes em debate que nem vale a pena repetir as mesmas palavras. Para entrar a 100 e sair a 200? Não.
Parece que algo me chamou, algo me envolveu, algo me cativou. Adorava que tudo fosse simples como nos mais conhecidos contos, aqueles em que têm um final feliz. (Acho que sinceramente, é o desejo de qualquer um.) Mas como não sou pessoa de entrar em demasiadas ilusões, prefiro limitar-me a olhar para a realidade e a fazer dela a minha própria vida. De que nos vale ficar sentados numa cadeira à espera que o que mais desejamos nos caia nas mãos? E se o 'vosso' maior desejo for parar às mãos de outra pessoa que também o deseja, irão conseguir agarrá-lo outra vez? Todos nós (penso) gostamos de sonhar e de acreditar que um dia, tudo vai ser exactamente igual ao que desenhamos na nossa mente. Somos tão ingénuos que chegamos ao ponto de ficar agarrados de tal forma a esse sonho, que, quando ele não se concretiza, vamos completamente ao fundo do poço e fechámo-nos no nosso quarto, ao qual eu chamo "o nosso Mundo".Fechamo-nos na nossa música, à qual dizemos " a musica da minha vida ". Fechamo-nos nas palavras trocadas, nas conversas sem fim ... Deixamos sempre que o orgulho nos envolva. Achamo-nos tão sentimentalistas e acabamos por ser uns fracassados e não conhecemos nada da Vida. Como é possível acharmo-nos sentimentalistas se ainda nem chegamos a metade do percurso da nossa vida? Se continuarmos assim, o que iremos dizer quando chegarmos à meta e passarmos a fita branca a uma velocidade imensamente reduzida (pois a capacidade de 'correr' já não é como agora) ? Ainda há tanto sentimento por descobrir, por decifrar. O "nosso" mal, o mal de todos os jovens, é basear-se apenas no que conhecem sem darem a oportunidade de o outro divulgar também os seus conhecimentos. Baseamo-nos demasiado no nosso orgulho, e é por isso que muitas vezes, deixamos sempre coisas por dizer/fazer.
Mais tarde (quando já tivermos todos 3 pernas) vamos sentir falta dos momentos "mal vividos" e vamos dar valor aos outros, não pelo mal que fizeram, mas sim por simplesmente tentarem dar tudo deles e por nos transmitirem todos os seus conhecimentos e a nossa estupidez, a nossa alma lhes disse "Não aceito".

6 comentários:

Qel disse...

Tens uma escrita directa, aprecio isso ;)

«Ainda há tanto sentimento por descobrir, por decifrar. O "nosso" mal, o mal de todos os jovens, é basear-se apenas no que conhecem sem darem a oportunidade de o outro divulgar também os seus conhecimentos». É tão mas t-ã-o verdade! +.+

Hey, Cat: um sorriso de cumplicidade para ti, miúda (acho q percebes) ;)

isfb disse...

não é preciso comentar a beleza que esse texto transmite.
consegues descrever a teu ao mais intimo promenor o que sentes e o que fazes sentir, admiro-te realmente.
fazes tudo para ver alguém feliz, dás os melhores conselhos do mundo mas nao sabes aproveita-los tu e aí sofres. dás tudo de ti entregas totalemente mesmo sabendo que podes estar a cometer um grande erro, abdicas de certas coisas por nós ( os teus amigos ) e por vezes " cais no fundo do poço " e não deixas que ninguém te de a mão para te levantar. gostas de fazer tudo à tua maneira, bem feito. não quero que interpretes mal o que estou a dizer pq nao estou a apontar-te o dedo.
és transparente como a água e leve como o vento, encantas cada um como uma sereia e tens o maior coração do mundo.
serás sempre a melhor irmã do mundo <3

Cátia Vieira disse...

Gosto mesmo de vir aqui e ler estes teus bonitos textos, que de facto, me fascinam! adorei este (:

um beijinho

Catarina disse...

Adorei, adorei o texto simplesmente.
Também concordo que devemos aproveitar o agora, e deixar de dramatizar acerca de tantas coisas e tantas tão inuteis.
Acho que vamos percebendo a importancia das coisas, à medida que vamos crescendo.

Um beijinho grande.
Adicionada :)

CátiaSalgado disse...

Escreves cada vez melhor :)
Amo-te, sabes bem

Filipa disse...

Que texto bonito Catarina, gostei :D

Beijinho