sexta-feira, 21 de novembro de 2008

destruição




Julgas estar certo da tua vivência quando, no fundo, limitas-te a observar o passar do tempo e divertes-te a calcular a velocidade dele, só para tentares mostrar o teu lado inteligente a física e química. E no meio dessa tua grande bola de cristal que tu conduzes, já nem espaço há para os que mais te acolhem, sem te aperceberes vais destruindo cada brilhante desse teu cristal. (Ai desculpa, esqueci-me de que sempre te esqueceste demasiado do nosso dia-a-dia)

2 comentários:

Qel disse...

troca-lhe a bola de cristal por uma ainda maior. Assim, haverá mais espaço...

Gostava mesmo q essa destruição toda fosse reconstruída. Beijinho *

isfb disse...

entre tantos brilhantes tu serás um. talvez agora nao vejas que fazes parte dessa bola mas aos poucos vais-te apercebendo. não deixes que isso te afecta pq no fundo niguém se esquece de ninguém.