sábado, 4 de outubro de 2008

vontades

Hoje apetece-me debruçar-me sobre a mais pequenina janela da minha casa e envolver-me no silêncio da noite. Hoje apetece-me contar as estrelas e pedir um desejo a cada uma delas. Apetece-me fotografar a lua, focar os mais pequenos detalhes e sonhar que um dia irei lá chegar. Hoje apetece-me ir às nuvens, daqui a meia hora lá estarei. Apetece-me abraçar a lua, sabias? Hoje disseram-me que eu caminhava com um sorriso que iluminava a noite, um sorriso de orelha a orelha, de ponta a ponta. Hoje apetece-me escrever pela noite toda e de madrugada, vai-me apetecer pegar numa folha branca e desenhar o nascer-do-sol à minha maneira, com as minhas próprias cores. Hoje apetece-me dizer que alcancei a estabilidade e que estou feliz. Hoje estou com força, estou determinada. Hoje apetece-me adormecer em cima daquela bolinha branca de algodão que eu sonhei quando tinha cinco anos. (...)
eu procuro, ou melhor, eu tento procurar uma unidade linguística dotada de sentido, algum vocábulo capaz de caracterizar estes sentimentos. Tens o dom de transformar o meu "sorriso amarelo" no melhor deles todos, o dom de me fazer acordar bem disposta logo de manhã cedo, mesmo sabendo que dormi poquissimas horas e que as horas seguintes irão ser de enorme tortura. Hoje apetece-me caracterizar-te.
És mágico, contagias-me com essa tua boa disposição, essa tua enorme personalidade. Fazes-me voar e sonhar que, um dia, irás voar comigo. Sabes o que me orgulha mais em ti? Não seres como demasiados "cobardes" que têm determinadas acções só para parecerem bem, aqueles que ultimamente abrangiram a nossa sociedade dos 14 aos 17, ou antes até, ou melhor, antes e depois disso, meu deus. (por vezes já nem me dá gosto olhar para certas ruas...) Destacas-te. Não tens nenhum sentimento desagradável relacionado com o receio da desonra ou do ridículo. És livre, dono de ti próprio, cativas, motivas. Hoje apetece-me elogiar-te. Hoje tenho saudades tuas. (não penses que não as tenho todos os dias, mas hoje apeteceu-me)sinto-me guardada (dentro de ti) como estás guardado, dentro de mim.
Sabes uma coisa? Hoje apetece-me dizer(-te), e gritar, que te amo.

4 comentários:

Diogo Silva disse...

Peço desculpa a intromissão, gostei do textito. realmente nota-se que tem coração isso é encantador e digno de primazia e elogios da minha parte. continua a escever assim =D

Qel disse...

«vai-me apetecer pegar numa folha branca e desenhar o nascer-do-sol à minha maneira, com as minhas próprias cores». q frase linda, Cat! (:

«Hoje tenho saudades tuas. (não penses que não as tenho todos os dias, mas hoje apeteceu-me)sinto-me guardada (dentro de ti) como estás guardado, dentro de mim». Sabes, cheira-me q te vais sentir assim por muitos mais dias e dias ;P


um grande beijinho ;D *

Davi(d) disse...

Sinceramente gostei bastante deste texto, o sentimento que ele transmite. (:

Um beijinho :)

isfb disse...

e são essas palavras que demonstram parte da felicidade que tens e que transmites.
escreves lindamente e pronfundamente e tu sabe-lo :)
amo-te sis!