sábado, 30 de janeiro de 2010

pedacinhos de alma

É muito difícil saber-se gostar. Não digo gostar no sentido básico da palavra porque esse gostar é manuseado frequentemente por esta sociedade. O gostar de saber o que se tem, de confiar no que se tem e agarrar-se ao que se tem. É muito fácil deixarmo-nos levar pelos desejos e prazeres que nos consomem quando o momento proporciona a tal, o difícil é saber agarrar esses momentos por muito e muito tempo. O que bonito num dia é, torna-se completamente distorcido quando uma barreira se atravessa à nossa frente. É tão, mas tão fácil falar e jurar eternos sentimentos, é tão fácil dizer que se quer e que se gosta… e gostar, é fácil? E quando não se tem o que se gosta, será fácil como transparecemos sê-lo? Tudo isto seria mais fácil se todos nós soubéssemos agarrar o sentimento que nos persegue, assim só mais um bocadinho do que aquilo que agarramos. Talvez assim soubéssemos o que é gostar, porque só assim se sofre. E só se sofre pelo que se quer. Só sentimos o nosso coração apertado quando ele não está preenchido. Só acordamos com aquela sensação que falta uma parte de nós quando sofremos exactamente por esse motivo. Por isso as palavras são tão banais quanto os actos, por mais justos e sinceros que sejam. Porque o sentimento, esse, fala mais alto do que qualquer vocábulo proferido. Diria mais, as palavras e os actos só são justos quando correspondem ao fiel sentimento.

(Quando as certezas nos faltam, mais vale não querer demasiado o que não se tem. Vais vale pousar a cabeça na almofada, fechar os olhos, ouvir uma boa musica até que o sono nos consuma a alma. Pode ser que no dia seguinte tenhamos certeza quando repararmos se nos falta ou não algum pedacinho de alma. Se faltar, já não é tão fácil gostar como dizemos…)

4 comentários:

Verinha disse...

Sempre com palavras que deixam o gosto pelo pensar. É, o gostar é das tarefas mais difíceis que o ser humano tem, porque gostar, gostar a sério, é mais do que uns longos bons momentos. É também saber viver os piores.
Um beijinho :)

Ashesandwine disse...

É isso mesmo, gostar tem muito que se lhe diga, embora quem diga muito não sinta tanto assim. Gostar é incontrovalvelmente bom e prazeroso. :)

Alguém... disse...

Bem verdade o texto :)

Orange Edition disse...

Que texto lindo! :)